24/12/2013

Homem leva tiro na cabeça quando tentava roubar residência

Fabrício Magalhães Sousa, o "Fonfom"
O indivíduo de nome Fabrício Magalhães Sousa, 26 anos, conhecido no mundo do crime pela alcunha de “Fonfon” foi roubar uma residência e o domo da casa da teu um tiro na cabeça dele. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU prestou socorro e o levou para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde – HEDA onde encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva – UTI, em estado grave.

“Fonfom” que tem lábio leporino já é bastante conhecido da polícia e tem várias passagens pela pratica de arrombamento de casas.

Atualizado às 10horas
O fato ocorreu por volta das 3hs da madrugada dessa terça-feira (24), quando o empresário do comercial Econômico, Kedinaldo Batista de Araújo e sua esposa Tamires Farias do Nascimento Araújo, estavam dormindo em sua casa de sobrado localizada à avenida Dr. João Silva Filho, nº 3175, bairro Piauí, quando escutaram um barulho, que diante do fato, o casal se acordou e viu um homem dentro do quarto com uma faca tipo peixeira, momento que Kedinaldo se levantou e foi até o guarda-roupa, pegou uma arma de fogo e efetuou um disparo, acertando a cabeça do desconhecido, que estava no local para roubar.

Veja AQUI outras ações criminosas de "Fonfon"

A esposa do comerciante procurou ajuda aos vizinhos que acionaram a polícia. Uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo soldado Toni Marden, foi acionada quando esta chegou ao local da ocorrência, não mais encontrou Kedinaldo, apenas o invasor identificado como sendo Fabricio Magalhães Sousa, de 25 anos, conhecido “Fonfon”, caído sob o chão do quarto com uma faca tipo peixeira. “Fonfom já tinha subtraído das vítimas dois aparelhos telefônicos, um carregador, um cordão com um crucifixo dourados.
Fonfon foi socorrido pelo SAMU e encaminhado ao pronto socorro do HEDA com uma bala alojada na cabeça. Seu estado de saúde é grave e encontra-se internado na UTI daquela unidade de saúde.

Tamires Farias do Nascimento prestou depoimento na presença de advogado após a ocorrência. Seu marido continua desaparecido.

Edição do Jornal da Parnaíba | Por José Wilson

Um comentário:

J.Andrade disse...


O que me deixa revoltado é que no dia 29/10/2013 meu pai apresentou problemas de saúde,eu o levei até o HEDA e ele precisava da UTI mais segundo o pessoal do Hospital não tinha disponibilidade por conta disso meu pai foi a óbito,mas pra bandido tem agora eu me pergunto será que meu pai morreu porque não era bandido?Meu pai era militar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...